Ser Simplesmente Mãe

Ser Simplesmente Mãe

A responsabilidade de criar o filho e ajudá-lo a trilhar um caminho de realizações e felicidade, sempre será dos pais. Porém, quando falamos de pais de filhos com deficiência, os desafios a serem superados por esses requer algum diferencial. Nós pais, e falando como mãe, precisamos estar sempre fortes, inabaláveis, nunca desistir, ter fé, acreditar que tudo vai dar certo, independente do quadro apresentado, por mais difícil que seja. Porém, para que essa força se sustente, esses pais precisam ser cuidados.

Quando comecei nessa jornada, “mãe de criança atípica”, ouvi aquele sábio conselho, que antes de ajudarmos o nosso filho, não podemos nos esquecer que primeiro precisamos ajudar a nós mesmos. Lembra aquela história de que quando voce está no avião e surge uma emergência? É isso: “a máscara de oxigênio desce para os passageiros usarem, porém, vem a instrução: primeiro coloque a máscara em você, para depois ajudar a pessoa ao seu lado”. Da mesma forma precisamos aprender, quando cuidamos de nós, estamos cuidando dos nossos filhos também, esse é o grande segredo.

A nossa sociedade hoje oferece vários desafios, com a velocidade da informação podemos ter acesso à rápidas mudanças, mas a grande proeza está em sabermos equilibrar a nossa vida com sabedoria e inteligência. Ser pai e mãe, atualmente, é lidar com várias demandas, como administrar o tempo com qualidade, escolher a melhor educação para o seu filho, entre outras. Quando se trata de criar um filho deficiente, pode-se acrescentar uma das maiores preocupações, as finanças. Os gastos com esse filho são muitos e, geralmente, a mãe necessita cuidar do filho em tempo integral.

Ter um filho com alguma dificuldade, é acrescentar uma tarefa a mais a essa demanda, por exemplo, “qual é a melhor terapia para o meu filho ficar bem?”, “como conseguir incluí-lo na sociedade”, entre outras. O nosso “tanque de combustível” emocional deve estar bem cheio para darmos conta de todo o recado.


Que fantástico estarmos falando sobre isso atualmente, pois podemos entender que somos seres complexos emocionalmente, e precisamos trabalhar nossas competências emocionais, pois elas existem!

Nós pais precisamos aprender a identificar nossas emoções, principalmente, as mais difíceis. Quando percebemos que algo está errado, precisamos buscar ajuda. Algumas pessoas podem relutar por nunca ter precisado antes, ou até um preconceito, mas é algo necessário. Ir a um terapeuta é muito importante para conseguirmos trabalhar nossas questões emocionais.

Eu mesma em momentos difíceis busquei acompanhamento, de um psicólogo, para aprender a lidar com os meus sentimentos e emoções de uma maneira saudável. Valeu a pena!  Muitos pensamentos e emoções são esclarecidos e conseguimos assim traçar estratégias para uma vida mais leve.

Quando o desequilíbrio emocional se instala na vida de um pai e de uma mãe, podem surgir sintomas de depressão e ansiedade. A síndrome de Burnout parental, por exemplo, acontece muitas vezes quando a mãe ou o pai ficam sobrecarregados,  e adoecem no emocional e fisicamente, isso reflete num esgotamento físico e mental.

Pais de crianças com deficiência, precisam estar sempre em alerta e cuidar constantemente da sua própria saúde física, mental e emocional.

Frente à tantas dificuldades, ainda assim, é saudável estarmos  sempre gratos por tudo, a alegria pode estar nas coisas mais simples, nas pequenas conquistas! A fé é o melhor ingrediente para a conquista, e o amor a chama que nos mantém aquecidos.

Muitas vezes o que mais precisamos é mudar o nosso olhar para a vida. Mais aceitação, mais gratidão e muito amor – “Ser Simplesmente Mãe”.

Itaicy Pires

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *